Os alunos do Atelier já podem disponibilizar parte da sua produção jornalística no blog experimental da disciplina. Esta é uma etapa comlementar à publicação nos blogs individuais. O objetivo é criar um sistema de publicação inspirado pela tecnologia p2p, ou seja, que permita a agregação de conteúdo e a cooperação entre produtos midiáticos autônomos.

Neste modelo, cada aluno publica seu conteúdo no seu próprio blog pessoal e, a seguir, construir coletivamente, uma cobertura hipertextual, unindo as diversas publicações individuais.

Matéria do G1 sobre a morte de Luciano Pavaroti mostra um dos riscos da publicação automatizada de notícias nas redações on-line. Os problemas surgem quando o software de publicação associa notícias de arquivo que perdem o valor informativo a partir do fato novo à matéria mais recente.

O nosso exemplo traz, no anúncio da morte do terno italiano, conteúdo que perdeu completamente a razão de ser anunciando o seu prévio internamento, melhoras, a saída do hospital e, o pior de tudo, o hospital chamando de satisfatória a condição do ex-paciente falecido.

Eis o título da matéria e o quadro de notícias relacionadas:

Morre tenor italiano Luciano Pavarotti

Saiba mais

    » Pavarotti é homenageado pelo governo da Itália

      » Após duas semanas, Pavarotti deixa hospital

        » Pavarotti é submetido a novos exames

          » Pavarotti melhorou e está calmo, diz esposa

            » Condições de Pavarotti são ‘satisfatórias’, diz hospital

              » Pavarotti é internado na Itália

                Ferramentas de produção

                agosto 30, 2007

                Eis aí duas formas diferentes de apresentar graficamente as notícias on-line. Esta técnica chama-se “news mapping”.

                Os dois sites abaixo realizam o mapeamento da primeira página do Google News.  Ambos os casos representam duas formas diferentes de realização desta proposta. 

                O BuzzTracker mapeia as notícias segundo a menção de locais geográficos reais. Já o News mapping realiza organiza o conteúdo por tema, segundo a quantidade de artigos que os apresentam.

                 Dêm uma olhada.

                Produção do Site

                agosto 30, 2007

                Como vocês já devem saber, o nosso site será chamado  Atelier Web Notícias

                O aluno do matutino Liderico Neto ficou encarregado de criar a identidade visual do nosso site. Precisamos de voluntários das turmas noturnas para trabalhar junto a ele. O produto final deve ser enviada para o blog e ser submetida à decisão das turmas.

                Ficarão a cargo dos alunos a criação da marca, identidade gráfica e, conseqüentemente, esquema de cores para a página.

                Estamos em contato com provedores em busca do local de hospedagem para o site. Utilizaremos o Joomla, um CMS open source, e sobre este sistema de publicação disponibilizaremos o conteúdo.

                Assim que surgir uma definição, vocês serão informados.

                Votação Geral

                agosto 23, 2007

                A votação entre os candidatos resultou no seguinte resultado, após a participação das duas turmas do noturno:

                Nome Matutino Noturno Total
                Oxente News 10 votos 1 voto 11 votos
                Cidade Digital 8 votos 4 votos 12 votos
                Webnotícias 0 votos 14 voto 14 votos
                Outros 0 votos 2 voto 2 votos

                Portanto, fica decidido que o nome do site será WebNotícias. Como este nome é genérico demais, não é verdadeiramente uma marca, eu proponho que nós incluamos “Atelier” ao título como “Atelier WebNotícias” ou “Atelier de WebNotícias”.

                Quem não estiver de acordo, por favor, manifeste-se.

                capaensinodojornalismo.jpgOs Professores Marcos Palacios e Elias Machado lançam no dia 3 de setembro, na Livraria Tom do Saber do Rio Vermelho, o livro O Ensino do Jornalismo em Redes de Alta Velocidade: metodologias e softwares. A coletânea de doze textos sobre o ensino universitário da prática jornalística tendo a Internet como meio de veiculação é publicada pela EDUFBA em volume de 192 páginas e deve custar na ocasião R$ 25,00. As pesquisas realizadas para a confecção do livro são fruto da “Rede Latino-americana para o desenvolvimento de metodologias e software para o ensino de jornalismo nas redes digitais de alta velocidade”, convênio financiado com recursos do CNPq e FAPESB, que promove a integração entre professores da área em universidades no Brasil, México e Argentina.

                A reflexão metodológica aparece uninda ao relato de experiências pedagógicas e de manejo de software em sala de aula, de modo a criar um panorama crítico dos meios e métodos disponíveis ao professor para a prática em sala de aula. Contribuem, além dos integrantes da rede latino-americana, professores de universidades européias como aUniversidad de Santiago de Compostela (Espanha) e Universidade da Beira Interior (Portugal).

                Artigo completo disponível no site Jornalismo & Internet.

                Plágio

                agosto 21, 2007

                Os primeiros posts mostraram avanços, ao mesmo tempo em que deixaram a desejar em pontos específicos. Os problemas foram os que se poderia esperar, nada de alarmante. Um fator no entanto, revelou-se preocupante: a frequência dos posts copiados de outros sites.

                Não preciso lembrá-los que, como estudantes universitários, vocês já devem estar habituados com o fato de que a cópia de informações nas atividades, em especial naquelas voltadas para a avaliação dos alunos é falta grave. Da mesma forma, como estudantes de jornalismo, precisam ter em mente a seriedade deste tipo de falta no nosso âmbito profissional.

                Vou considerar que estes problemas surgiram mais por preguiça do que por má-fé. Mas peço que todos revisem cuidadosamente seus post, principalmente os mais antigos e retirem ou corrijam os erros desta natureza que encontrarem.

                Aproveito para lembrar que a melhor forma de produzir um texto seu a partir de outros textos é utilizar o máximo possível de fontes, confrontá-las, comentá-las, criticá-las, enfim… Mas não, copiá-las simplesmente.

                Conto com o bom-senso de vocês.